Como eu era antes de você - Jojo Moyes

12:48

Editora: Intrínseca
Nº de páginas: 320
Sinopse: Lou Clark sabe um porção de coisas. Ela sabe quantos passos separam sua casa do ponto de ônibus. Sabe que adora trabalhar como atendente de um café e sabe que provavelmente não ama seu namorado, Patrick. O que Lou não sabe é que está prestes a perder o emprego, e que isso a obrigará a repensar toda sua vida. Will Traynor, por sua vez, sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. Ele sabe que o mundo agora parece pequeno e sem graça, e sabe exatamente como vai dar um fim a tudo isso. O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua ida. E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois.





(Possíveis spoilers, estejam avisados)

Como eu era antes de você é um romance da autora Jojo Moyes que conta a história de Louisa Clark, uma garçonete de 26 anos que ainda mora com os pais, tem uma relação complicada com a irmã, um namoro disfuncional (e que já devia ter acabado muito tempo atrás) e que acabou de perder o emprego. Sem muitas perspectivas graças ao seu currículo e com a necessidade latente de ajudar financeiramente em casa, a garota acaba aceitando o cargo de cuidadora de um tetraplégico, mesmo não sabendo nada sobre como cuidar de uma pessoa assim.

Will Traynor era um advogado bem sucedido e um praticante de esportes radicais, até o momento em que um acidente de trânsito acontece e tira quase que toda a sua mobilidade. Agora Will vive com as restrições e todas as dores da tetraplegia e tem que contar com terceiros para sobreviver, razão pela qual, quando conhece Clark, sua atitude é hostil e desdenhosa. Mas a relação dos dois começa a crescer lentamente, eles aprender a conviver. É nesse momento que a garota descobre que ao fim do seu contrato de seis meses, Will vai para a clínica Dignitas, na Suíça, para se matar, um acordo que ele firmou com sua mãe após sua primeira tentativa de suicídio. E a partir desse ponto, tudo o que Lou consegue pensar é que ela tem que conseguir salvá-lo, ele tem que mudar de ideia.

[...] Era quase excessivo, mas eu não queria que parasse. Queria ficar sentada ali para sempre. Dei uma olhada em Will. Ele esta enlevado, distraído. Virei-me para a frente, com um medo inesperado de estar observando-o. Temia o que ele pudesse estar sentindo, o tamanho da entrega, a extensão dos seus medos. A vida de Will Traynor era tão diferente da minha. Quem era eu para dizer como ele deveria viver?

O primeiro aspecto que chama a atenção nesse livro é o tom narrativo. Clark é a personagem que narra a maior parte da história e imprime aos fatos um humor próprio, um tanto quanto autodepreciativo. Fez  com que a leitura se tornasse mais leve e divertida, principalmente levando em conta o tema que é abordado nesse enredo, é como um escape no próprio livro de todo o drama que o acompanha. Ou seja, uma ótima escolha da autora. Além disso, temos em alguns capítulos em que outros personagens narram, o que possibilitou uma visão mais ampla da trama. O prólogo é narrado por Will e temos também narração por parte da mãe e do pai dele, de Nathan, o enfermeiro de Will, e da irmã de Lou, Treena.

A construção dos personagens também foi um ponto muito positivo na escrita de Jojo. Todos eles têm profundidade, complexidades, todos eles são muito humanos, não idealizados, o que faz com que toda a história seja muito mais interessante. Clark consegue ser interessante exatamente pelo fato de não ser uma personagem perfeita ou que sabe sempre o que fazer e o que falar. Muitas vezes ela não sabe o que fazer, comete muitos erros pelos seus sentimentos e emoções, é cheia de falhas e mete os pés pelas mãos mesmo. Ela é real, e isso é um atrativo a mais para todo o livro. Com Will acaba acontecendo a mesma coisa: o leitor é conquistado de um forma extremamente natural. Ele é um personagem sólido que garante um toque de sarcasmo, humor, emoção e personalidade à Como eu era antes de você. É fácil fazer com que o leitor seja envolvido por ele, se colocando no lugar dele e entendendo suas ações e reações. No quesito empatia, tanto Clark quanto Will são realmente ótimos personagens, e essa é a grande questão em todo o livro (e o que mais me fez sofrer durante a leitura): é possível entender e simpatizar com os dois lados.

E é nesse ponto que pode-se observar o fator "polêmica" do livro. Acho que a eutanásia é um campo e questões com muitas nuances para se te uma posição completamente firmada e imutável e a autora consegue compreender essa complexidade e trabalhá-la bem em sua obra. Através de seus diversos personagens (principalmente aqueles que Clark entra em contato pelo fórum de pessoas tetraplégicas) é possível observar as diferentes posições, opiniões e aspectos de impacto. Mas ao mesmo tempo que não é uma questão simples para quem está observando de fora pode ser bem menos complexa para quem está vivendo e flertando com essa possibilidade e o fato do livro saber trabalhar com isso, demonstrar esses ângulos ao ponto de dar ao leitor um panorama um pouco mais claro é algo extremamente positivo.

- E sabe o quê? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa. Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado com a possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida. Ninguém que ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto tão claustrofóbico estando nessa cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um dia assim.

Peço licença aqui para falar sobre a minha posição sobre o assunto (o que acho que tem repercussões diretas na forma como encarei o livro e o desenvolvimento de sua leitura, dado que esse é o tema principal da obra). Durante metade do livro eu ficava torcendo para que o Will desistisse mesmo da ideia de se matar e durante a outra metade eu simplesmente não sabia o que pensar, se eu queria que ele continuasse como o personagem de personalidade forte que se apresentou e fizesse aquilo que achasse melhor para si mesmo, independentemente do que isso fosse. Eu não sou contra a eutanásia. Talvez o ideal seja dizer que não sei concretamente de que "lado" estou nesse assunto. Mas meu primeiro instinto é de advogar pela liberdade individual e pelo poder de escolha que uma pessoa deve ter sobre o próprio corpo, sobre a própria vida e as condições que almeja para a própria vida.

Entretanto, dentro dessa mesma linha de pensamento, eu não possuo nenhum doença terminal, sou uma simples observadora em terceira pessoa que tenta entender ou ainda apenas aceitar esse direito. Mas isso não faz com que seja menos triste, de cortar o coração mesmo, o fato de uma pessoa chegar a esse ponto, a essa decisão sobre a própria vida. E o livro trabalha com esse conflito interno, principalmente com os pais do Will e com a Clark, de forma tão natural, tão humana (a primeira reação ser de choque e completa negação, por exemplo), que é fácil fazer com que nós, leitores, também embarquemos nesse espiral emocional. E as dúvidas e esperanças sobre qual vai ser a decisão do Will permanece até o último segundo. Jojo consegue nos prender à leitura incrivelmente.

- Não quero entrar agora. Quero ficar sentado aqui e pensar que... - Engoliu em seco.
Mesmo no escuro, pareceu fazer esforço.
- Quero... ser apenas um homem que foi a um concerto com uma garota de vestido vermelho. Só por mais alguns minutos.
Larguei a maçaneta da porta.
- Claro.

Além de ter o suicídio assistido como o tema que mais trabalha, esse livro também trata de diversos outros assuntos e trabalha todos eles de forma muito bem estruturada e, em certos pontos, com a dose necessária de delicadeza ou do real. Os limites de aceitação e compreensão da família Traynor em relação a nova condição de Will e os impactos que ela significa para a vida de cada um deles, a forma como o próprio Will passa a se encarar e a se colocar no mundo, as dificuldades - exterior as suas próprias, e já muitas - que uma pessoa tetraplégica precisa lidar,  não só no quesito físico (a forma como sair de casa é um enorme desafios, as condições da ruas) como também no social (o preconceito e a posição de outras pessoas). Como eu era antes de você aborda ainda o valor e os limites da amizade e do amor, e faz isso lindamente. É um romance em que o próprio romance e os alcances do mesmo não são idealizados. Todo o livro é agridoce e te marca tão fortemente que com certeza faz do mesmo uma leitura que não é nem um pouco fácil de ser esquecida.

Trailer

O filme vai estrear em 16 de junho nos cinemas. Gente, vou chorar tanto com esse filme que vai ser vergonhoso. Mas okay.



You Might Also Like

30 comentários

  1. Vou começar pedindo para você colocar um alerta de spoiler, porque você deu o spoiler "max" do livro hsuahus Gostei da sua resenha e eu sou apaixonada por esse livro. Li o livros nos meus quinze anos e ele me deixou bem triste e mexida, tanto que ele tem marcas de lágrimas até hoje! Acho que realmente só da para entender quando passamos por isso e estamos no lugar da pessoa, cada um toma as decisões que acha melhor fazer, mas elas não deixam de ser triste e felizes (em alguns casos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey,
      Acho que spoiler em si eu não dei na resenha. Acho que discuti o tema principal da obra que já está contido na própria sinopse do livro. E sim, também acredito que só entendemos realmente as decisões de uma pessoa quando passamos pelas mesmas situações na pele.
      Beijos

      Excluir
  2. Comprei esse livro e estou muito ansiosa, pois, com a chegada do filme me faz crer que se não ler logo, vou estranhar depois quando decidir ler pós-filme.
    Acho que já que tenho o livro, tornou-se uma obrigação lê-lo. Resenha após resenha vejo o quanto estou perdendo.
    Ótima resenha
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu li este livro a pouco tempo e ameiiii! Acho que vou causar vexame nos cinemas também! Concordo um pouco com você sobre a eutanásia, e para nós que não estamos na mesmo situação é bem fácil falar. Mas não importa de que maneira seja eu sou SEMPRE a favor da vida. Por mais que as pessoas tenham sua liberdade de escolha e tem mesmo, mas a partir do momento que existe uma clínica (ou sei lá o que), que faça a eutanásia, ou seja, uma pessoa aplicará uma injeção e pronto, a pessoa morreu, ai é outra coisa. Se você quer acabar com a própria vida, beleza, mas ter alguém para fazer isso pra você, não consigo aceitar, pois a partir dai não se torna uma escolha individual entendeu? Por isso sou totalmente contra. Aii estou tão traumatizada com esse final que desabafei demais até kkkkkkkkkkkk
    Adorei a resenha!

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua resenha. Já ouvi falar muito desse livro. Tem um enredo bacana,mas ainda não conheço a narrativa da autora. Tô achando que vou esperar pelo filme. O Livro não tá na minha lista de prioridades para esse ano.
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oiii, tudo bem?
    Preciso te dizer que li meio por cima o que escreveu, porque não li o livro e eu não quero saber sobre a história kkkkkk como você mesmo avisou de possíveis spoilers, fiquei com medinho.
    Quero muito ler ou apenas assistir ao filme, que está incrível o trailer.
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Gabby tudo bem, quando li o livro a primeira vez bem antes de sair o filme, eu quase taquei ele na parede aos prantos, tanto que nem consegui resenhar, Jojo me deixou com coração sangrando, reli recentemente o livro para poder ver o filme com mais atenção, eu amei a narrativa desse livro, Clark é autentica eu amei essa personagem, Will demorei para criar uma certa simpatia. Mas no geral o livro me ganhou em vários aspectos até mesmo no assunto da paraplegia e eutanásia. Bjkas

    ResponderExcluir
  7. Oie
    li o livro faz um tem pão e o adoro, fiquei muito feliz com a adaptação e estou mega ansiosa, realmente é um livro maravilhosos com ótimos temas

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi. Apesar da polêmica do livro e eu adorar uma polêmica, os livros da autora não me agradam muito, já tentei, mas os que li não curti mesmo. Mas que bom que o livro te trouxe reflexões sobre a eutanásia. sua resenha foi uma das melhores que li sobre o livro até o momento.

    ResponderExcluir
  9. Achei o trailer bem fofo *-*
    Eu ouço falar tanto do livro e minha amiga insiste em que eu leia, que creio que vou ter que ler ainda esse ano se não ela tem um treco kkk
    Só quero ver se vou chorar como todo mundo fala.
    bjs, bjs

    ResponderExcluir
  10. Esse livro é puro amor, estou doida pra ler <3
    Mesmo sabendo que irei chorar horrores...spoilers ou não é quase impossível não saber o que irá acontecer.

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  11. Oie tudo bem? Acho que você deu um baita spoiler na resenha, mas como eu já li não fez diferença. Porém como o filme tá pra estrear, você podia ter segurado isso ai hahahaha não me leve a mal, mas é que tem gente que vai ver o filme sem ter lido e vc já contou o final. Enfim, esse é meu livro favorito da vida por questões que você citou e eu gostei do modo como tudo aconteceu, achei justo.

    ResponderExcluir
  12. Como eu chorei lendo esse livro, mas acho que rolou um spoiler muito grande na sua resenha mesmo, cuidado com isso na próxima vez. No mais, é um livro que eu acho que todos deveriam ler antes de assistir ao filme.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Não sou muito fã de sick-lit, apenas porque eu tenho uma doença chata pra caramba (que me deixou surda) e não gosto de ficar lembrando de dores e problemas o tempo todo. Então, ler obras com temas parecidos me deixa meio pra baixo. Mas... Não tem como negar que a história desse livro traz questões que devem ser discutidas: suicídio é mesmo um tabu? E eutanásia? Outros pontos a favor do livro é a autenticidade e simplicidade dos personagens. Mesmo não gostando muito, leria.
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
  14. Hi baby, tudo bem? esse é meu livro preferido da vida <3 estou relendo no momento e quando li pela primeira vez quase nadei nas minhas lágrimas! também fiquei dividida quanto há decisão do Will mas fica fácil de de entender o lado dele :(

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Este livro é incrível em tantas formas diferentes que é extremamente complicado falar sobre o que ele realmente se trata sem antes deixar de lado a parte romântica da história. Você conseguiu abordar sua opinião sobre o assunto de maneira bastante perspicaz. Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  16. Eu tinha lido uma quantidade infinita de resenhas desse livro e não fiquei com vontade de ler, mas esse trailer me conquistou. Achei tudo tão lindo e doloroso que fui correndo atras do livro, ainda não li mas pretendo fazer isso antes de ver o filme que por sinal é com dois atores que amo.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
  17. Oiii
    depois do recado lá em cima, eu não li suia resenha. Peço desculpas mas quero ler o livro antes do filme. então quanto menos eu souber melhor!
    Bjus

    ResponderExcluir
  18. Essa é a segunda resenha que leio deste livro só em meia-hora, cara, tenho que ler essa história, não é possível, isso é um recado do céu! Adorei a resenha e só me deixou mais curioso para ler! ><

    Abraços & até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. To me devendo ler esse livro. Sempre me atraiu nas livrarias e agora, com o trailer do filme, está em todos os lugares. To super curiosa pra ler!

    Bjs, Cass

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Esse é um dos meus livros favoritinhos da vida, então já sabe, fico toda eufórica quando leio algo sobre ele kkkk Bom, essa foi uma história que me emocionou muito e me fez ficar refletindo sobre várias coisas, principalmente a polêmica da eutanásia. E agora estou desesperada pelo filme, sei q vou chorar horrores, mas quero pra ontem.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  21. Olá; eu li o livro porque uma amiga leu e fiquei curiosa para ver se minhas opiniões seriam iguais as dela. Também não tenho uma opinião cem por cento formada sobre a questão do Will, acho que por não ter visto algo semelhante na vida real. Gostei da resenha!

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Preciso MUITO ler esse livro! Comprei ele quando nem ia ter filme, mas acabei dando pq achei que não tava mais no clima pra esse tipo de leitura. Mero engano... Depois que vi o trailer e chorei horrores, preciso muito ler antes de estrear o filme! Além disso, confesso que gostei de ler alguns spoiler que teve na resenha! hahaha O lance da eutanásia e tudo mais, eu não sabia, mas me fez querer ler o livro agora! E saber que os personagens são bem construídos, também me deixa curiosa demais.
    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  23. Ah tempos estou querendo ler esse livro, se for possível antes do filme, pois não sei se aguentarei não assistir quando estrear. Terei que me segurar para não ir ao cinema rsrs... Muito boa sua resenha, quando ao assunto eu ainda não tenho uma posição definida, ora digo que aceito, ora que não.

    umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Esse livro está na minha lista de prioridades, mas ainda não tive coragem de ler. Como eu já sei o final, li a resenha, mesmo com o alerta spoiler, e a questão abordar no livro é mesmo polêmica. Acho que por isso alguns odiaram a história (eu achou que estou no grupo dos que vão amar
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá, esse é um livro que já faz um tempo que eu quero ler principalmente pelo tema que ele trás e pela sua resenha deu para sentir que ele foi muito bem trabalhado *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  26. apesar da eutanásia ser um assunto que me intriga, eu não consegui ir muito adiante no livro... peguei emprestado com uma aluna mas a escrita da autora não me cativou,acabei desistindo da leitura...

    ResponderExcluir
  27. Oi! Assim que li que pode conter spoilers eu parei na hora, pois pretendo ler o livro em breve e não quero estragar a leitura. Beijos.

    Ei Carol, Leia!

    ResponderExcluir
  28. Oii,

    Eu não tinha interesse nenhum nesse livro, até ver o trailer da adaptação.
    E confesso que fiquei extremamente cativada pela história, que estou louca para ler e depois poder ver o filme.

    beijos

    ResponderExcluir
  29. Oii. Tudo bem?
    vai ser uma das minhas proximas leituras, é um dos poucos livros que quero ler antes de assistir o filme, pq normalmente prefiro ver a adaptação primeiro. Estou com medo de chorar litros kkk.
    Beijos;)
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Popular Posts

recent posts

Flickr Images