Patriarcalismo e Ignorância

22:16

Hey, pessoas! Essa nova coluna do bolg é para expressar uma das coisas que mais quero que seja comum aqui: o diálogo. Como na própria descrição do blog quero que esse espaço de Prosas seja para conversarmos das coisas mais sérias até as mais banais. E para que isso aconteça quero que todos se sintam a vontade para expressar suas opiniões sobre os assuntos aqui tratados e que, quem sabe, possamos ter uma discussão saudável a cerca dos mesmo. Vamos ao assunto de hoje.

Patriarcalismo: o patriarca manteve o poder, ao longo a história, sobre qualquer indivíduo na organização social de que fazia parte. Poderia ser sua mulher, seus filhos, seus súditos, seus escravos ou seu povo. Cabendo-lhe o poder de decisões cruciais de forma inquestionável no seio da sociedade. - Barrington Moore Jr. - As Origens Sociais da Ditadura e da Democracia

Ignorância: pode ser uma falta de conhecimento, sabedoria e instrução sobre determinado tema, ou mesmo crença em falsidades. Em situação em contrapartida o ignorante estabelece critérios que desclassifiquem o conselho alheio, em prol da sua falta de conhecimento, busca estabelecer ideias falsas sobre si mesmo e o mundo que o cerca de forma errônea, que desagrade aqueles que o cercam. - Roberto Quirino dos Santos

Não é nenhuma novidade que a sociedade de uma forma geral é patriarcal, claro que de uma forma que se encaixa nos moldes atuais, mas ainda patriarcal. Infelizmente, isso é tão presente no dia a dia e nas relações sociais que nem mesmo percebemos. Mesmo com diversos debates ainda possuímos o estigma de que a mulher é "inferior" ao homem. É claro que isso é muito amargo para simplesmente e admitir então é fácil observar-se várias desculpas ou exemplos para justificar que na verdade "a situação não é tão ruim quanto você está pintando", mas basta analisar um tanto mais criticamente a nossa sociedade e veremos diversos exemplos de que, infelizmente, esse "patriarca" ainda é uma concepção embutida nos valores dos brasileiros.

Embora seja difícil negar o avanço da mulher na sociedade e na política nos últimos tempos também é fácil vermos que há ainda um abismo de desigualdade. Mais da metade das mulheres formadas ganham metade do que um homem na mesma área profissional, assim como possuem apenas 10% de representatividade política e isso são pequenos exemplos se formos observar o enorme histórico de violência que elas sofrem.

Existe, ainda, uma outra forma desse patriarcalismo se manifestar e pode-se chamar esse de o mais convencional e se expressa como uma característica brasileira: o pessoal, familiar. Apesar de o número de famílias que são chefiadas - e muito bem - por uma mulher ainda há um grande número de famílias na qual a palavra que vale é a do homem. E isso não poderia ser mais ridículo. Será que uma mulher não pode pensar por si mesma e decidir aquilo que é melhor para si mesma, para sua casa e seus filhos? Uma amostra dos vários significados da tal da "família brasileira". Tão tradicional quanto ignorante. E que infelizmente vem ganhando um espaço absurdo não só em nosso Congresso como também na mentalidade da sociedade.

Um exemplo dessa ignorância - e a inspiração para esse post - ocorreu com o fotógrafo brasileiro Pedro Fonseca e seu projeto de nus femininos, A Olho Nu (conheça aqui). Uma das modelos que posaria para ele cancelou o ensaio de última hora por causa de seu namorado. O dito cujo quando descobriu sobre o ensaio fotográfico simplesmente perdeu a cabeça, além de proibir a namorada de ser fotografada, além de afirmar que a mesma precisava da sua permissão. É neste momento em que fica mais nítido o quanto o ser humano pode ser ignorante. Nem mesmo se as fotos tivessem um cunho pornográfico (o que não tem nada a ver com o projeto) ele não possuía direito nenhum de reagir dessa forma. Namorar alguém não lhe dá o direito de "proibir" essa pessoa de fazer qualquer coisa. Existe algo - ou pelo menos eu acho que ainda existe - chamada liberdade individual, e se a mesma não pode ser exercida nem mesmo com o próprio corpo de um individuo, qual é o sentido?

Esse também é um daqueles momentos que é fácil pensar que se fosse um homem no lugar dessa mulher as coisas poderiam ser completamente diferentes. Um homem possui muito mais domínio sobre o próprio corpo do que a mulher. Todo o tipo de nudez feminina é visto como uma referência direta ao sexo quando na verdade há tantas outras formas de se encarar isso. Será que se fosse um homem que contasse a namorada que iria participar de um projeto fotográfico no qual tinha como objetivo expôr seus anseios, experiências, medos, histórias e ideias através de imagens de seu corpo desnudo assim como um texto representativo ela simplesmente proibiria o mesmo? Ele acharia isso razoável? Acataria? Não. Ao meu ver é muito difícil que alguma dessas coisas acontecesse porque por ser homem ele pode fazer o que quiser com o próprio corpo e não deve satisfação a ninguém, ele sabe o que é bom ou não para si mesmo.

Será possível considerar que a mulher também sabe? Ou ainda que ela pode sim ser dona da própria vida e escolhas? Que ela é sim tão inteligente quanto um homem e merece tanto respeito, dignidade e reconhecimento quanto ele? 

O Pedro Fonseca possui um outro projeto, o Do Seu Pai (aqui), no qual ele escreve textos aos seus filhos sobre assuntos que considera importantes e que gostaria que os filhos no futuro refletissem sobre isso e tivessem uma visão de qual era a perspectiva dele. Ao escrever para sua filha Irene ele comentou o ocorrido e deu uma possível resposta para essas questões. Vocês podem conferir abaixo o texto:


Irene,
algo estarrecedor aconteceu hoje, 20 de fevereiro de 2015, no meu e-mail. Um texto enviado por um rapaz equivocado me tirou um pouco da fé que procuro ter na humanidade. Tirou do chão que havia sob meus pés a confiança nas coisas que poem e devem mudar nas relações humanas - nesse caso, no que tange às relações entre homens e mulheres, mais especificamente. Deixa eu voltar duas casas para que no futuro, ao ler, você entenda o contexto. Estou fazendo um trabalho, filha, fotografando nus femininos. Um registro de mulheres que têm algo relevante a dizer e que através de sua voz e do seu corpo delimitam a fronteira invisível do respeito. As fotos delas vão para um site e  também para um perfil no Instagram, junto com um texto que escrevo. Os ensaios duram em média duas horas e meia: duas de conversa, meia de cliques. Porque ao ouvi-las, entendo em que momento da vida estão e - agora sim o intuito final do projeto - que mulher é essa que, em 2015, caminha para o futuro. Saber que lugar é esse que elas querem chegar. Até agora foram mais de trinta mulheres e uma lista de espera bem grande. Hoje, uma das mulheres que seria fotografada, amanhã, cancelou o seu ensaio. Na véspera. Ela me disse que o namorado criou a maior confusão quando soube do ensaio e isso se estendeu até hoje à tarde. Já ele me mandou um e-mail que dizia que eu "deveria contactar os parceiros das mulheres para saber, antes, se eles autorizam suas namoradas a posarem nuas". Ainda perguntou: "se fosse a sua mulher?". Mandei o link do ensaio da sua mãe para ele. Olha, filha: JAMAIS deixe um homem pensar que ele é dono do seu corpo. JAMAIS. Seu corpo, esse presente que o Universo deu, é só seu. Faça com este corpo o que VOCÊ MESMA quiser. NUNCA deixe que seu companheiro ou companheira mande nisso. Pense no seu corpo como algo único, raro: só você tem. Ninguém mais. O corpo é a capa da alma e nos protege dos mais violentos ventos. Se um dia você quiser posar nua, filha, tem o meu apoio. E se não quiser, tem o meu apoio também. Agora, se um dia você namorar uma babaca, filha, vou infernizar a sua vida.
Do seu pai,
Pedro.

Pra mim, esse texto diz tudo. É uma questão de ter controle sobre si mesma. As mulheres são desrespeitadas de diversas formas nessa sociedade machista e desigual na qual vivemos e deveria, ao menos, ter o devido respeito em suas relações pessoais. Esse patriarcalismo não devia estar tão enraizado em nosso dia a dia a ponto de reprimir uma mulher de forma a mesma não poder nem mesmo se expressar da forma que escolher.

You Might Also Like

17 comentários

  1. Bem reflexivo essa postagem, no mundo em que vivemos atualmente a ignorância e intolerância cada dia mais ganha espaço pois as pessoas esqueceram do que isso pode acarreta a elas mesmas infelizmente!
    Bjkas

    ResponderExcluir
  2. Que postagem maravilhosa, querida!
    E além de maravilhosa, necessária. Algumas mulheres, por tanto anos de opressão, não conseguem compreender o que o patriarcado faz com a humanidade. Você de maneira simples, discorre sobre as relações de poder. O poder que o homem acredita ter sobre a mulher, sobre o filho etc. Infelizmente, o patriarcado, ou machismo, mata mulheres todos os dias no Brasil e no mundo. O número é assustador. Essa linha ideológica que se materializa nas relações está presente em todos os aspectos de nossa vida, inclusive na falta de sororidade. Desejo de coração que você traga mais postagens do tipo... Felizmente, a modelo não morreu, como acontece com muitas mulheres. Meu corpo minhas regras, desejo que essa frase tome conta da alma das mulheres.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Fiquei emocionada com o texto do Pedro para a filha Irene. Que sensibilidade, que respeito. Quando vamos ter mais pessoas com essa visão.

    Sim, nossa sociedade é patriarcal. Os que estão no poder (homens, brancos) fazem de tudo para legitimar esse poder. E usam de todas as formas de persuasão, seja religiosa, seja na violência para perpetuar uma sociedade que só marginaliza ainda mais as minorias. E nestas minorias estão, claro, as mulheres.

    Parabéns pelo texto. Precisamos de mais discussões assim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oláá
    Nossa, é um texto inspirador e interessante para refletirmos sobre o nosso mundo e nossa sociedade, muito bom ver o ponto de vista de cetas pessoas e amei ler o texto. Parabéns.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Adorei ler esse post Gabby. Esse é um assunto que precisa ser cada vez mais discutido, pois parece que quanto mais avançamos, mais regredimos! Quanto mais as mulheres conseguem espaço nas diversas áreas de atuação, mais aparecem pessoas de mente pequena e retrógrada para levar a um retrocesso. Só conversando, expondo, discutindo, conseguiremos sair dessa situação de progride/regride.
    O ensaio ficou muito bonito e realmente sem nenhum apelo sexual. E a carta feita pelo fotógrafo para sua filha foi maravilhosa! É um alívio ver que existem sim pessoas sensatas ajudando nessa luta!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Post bem interessante.
    Na questão familiar a minha foge um pouco dos padrões.
    Tenho pai e mãe e são casados ainda, meu pai que tem a maior renda da casa e minha mãe trabalha porque quer e quando quer, mas quem toma todas as decisões importantes é ela desde sempre. Por exemplo, apesar de o meu pai ter a renda maior, minha mãe é quem determina o quanto ele pode gastar. Nossa criação foi diferente e não consigo imaginar uma família de forma diferente.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu gostei bastante do seu post, bem diferente e me fez refletir sobre muita coisa. A mulher cada dia conquista mais espaço, mas ainda há uma desigualdade tão grande, né? É tão triste isso, uma sociedade tão avançada tecnologicamente e tão atrasada em outros assuntos. Esse comentário do ensaio cancelado me deixou doida, pois os homens acham que mandam nas mulheres e muitas das mulheres deixam que eles façam isso, é simplesmente ridículo esse sentimento de posse que eles possuem pela mulher. Enfim, adorei o post, traga mais assim o/

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo texto me emocionei porque a realidade é bem cruel e a desigualdade é absurda!
    Estava comentando no final de semana que passou isso com meu noivo, tipo que mundo é esse? Onde a desigualdade reina desse modo, onde homens acham que ainda a mulher é o sexo frágil e acham que pode abusar desse modo?
    Bela reflexão
    Bjus

    ResponderExcluir
  10. Ola! Seu texto ficou muito lindo! De verdade! Pensar sobre o lugar que nós mulheres temos na sociedade é algo ainda difícil para muitas mulheres. E muito homens ainda não compreenderam que vivemos em uma época diferente.

    Concordo plenamente que um homem não tem direito algum sobre o corpo e sobre a vida de uma mulher. Ela deve saber o que é melhor para ela. E o texto que o fotógrafo escreveu à sua filha é magnífico. A única consideração que tenho a fazer é em relação à uma família.

    Em minha opinião. Quando há a união de um casal as opiniões devem ser tomadas juntas, por meio de diálogo. Não quero dizer que por sermos casados perdemos nosso direito à liberdade. Mas também não acho que continuemos em uma posição de fazer o que quisermos e quando quisermos. há alguém com quem precisamos partilhar nossas vidas. Não haverá voz suprema de um homem, nem voz suprema de uma mulher e sim a voz de um casal que soube conversar e se entender. Penso que seja isso que esteja faltando nas famílias de hoje. diálogo.

    Quanto ao namorado da menina. Um completo idiota. Nada se resolve por meio de escândalos e cabeça quente.

    Abraço!
    www.pensamentosvalemouro.com.br

    ResponderExcluir
  11. A postagem está ótima, mais do que isso é uma postagem necessária. Felizmente as discussões atuais tem envolvido cada vez mais temas como patriarcalismo, machismo, e toda um ordem de preconceitos e "relações de poder". Eu lido com uma situação desconfortável todos os dias por ser professor de crianças e gay. Embora eu ache que minha sexualidade NADA tem a ver com o meu trabalho muitas pessoas pensam o oposto, cheguei a ouvir de uma funcionaria da escola " ... se minha filha fosse pra sua sala eu mudaria ela de escola, porque não concordo com homem dando aula. Homem não tem instinto materno...". Questões de violência domestica também fazem parte do meu cotidiano, e me assombram, seja dentro do meu lar ou no lar dos meus alunos. tem dias que eu fico tão quebrado que só consigo chorar. Infelizmente a violência não vai embora, a sociedade ainda é muito machista, muitos homens ainda se sentem donos das mulheres e fazem delas o que querem. Não raras as denunciantes são mortas, espancadas e humilhadas ( não necessariamente nessa ordem). Enfim, falei demais. Devo parabeniza-la por tratar de um tema importante e inteligente.

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Sempre bom termos esse espaço para colocarmos nossas questões a mostra. Realmente vivemos num estado de ignorância enorme, as pessoas por medo de fazer a diferença preferem apenas abaixar a cabeça para as pessoas que estão lá em cima e assim depois terem a quem culpas. A respeito das mulheres, mais fácil inferioriza-las que as colocarem em seu devido lugar. Uma pena.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    adorei o tema, é um assunto que eu adoro debater (tenho fama de feminista, por criticar machismo, :) ).
    Muitas pessoas alegam e alegam que há atingimos a igualdade entre os sexos, e isso é tão triste, porque o patriarcalismo está aí, impregnado em vários valores e hábitos nossos, e muitas pessoas nem enxergam! Ignorância e hipocrisia andam de mãos dadas com o patriarcalismo.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Muito interessante seu post,gostei muito dessa idéia de incentivar o dialogo e fazer a gente refletir.
    O tema escolhido foi muito bom esse Patriarcalismo e ignorância, ao longo da história a mulher sempre viveu na ignorância tendo que obedecer o pai, depois o marido e até mesmo os filhos homens que se acham no direito de posse e de mandar e desmandar .
    Abraços

    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Minha nossa, que post interessante...
    Amei o que escreveu e sei que é a realidade de muitas mulheres hoje em dia no Brasil, me envolvi uma vez com uma pessoa assim e minha nossa não podia fazer nada e se fizesse era infernizada até que eu desfizesse o que eu fiz ou voltasse atrás.
    As palavras do Pedro para a filha são perfeitas e verdadeiras, tento colocá-las em minha cabeça e segui-las a fio.
    Parabens pelo post

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  16. Adorei seu post. Diferente de tudo que vemos nos blogs diariamente. Parabéns e continue escrevendo textos assim e trazendo essas reflexões para o público do seu blog.

    BJOS!
    http://luadeneonblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi menina, um texto muito reflexivo e que veio em boa hora. Apesar que este assunto deve ser constante e pela natureza dele, toda a hora é boa.
    Eu tenho dois filhos e tento passar diariamente o cuidado e o respeito que eles devem ter com as mulheres. Na minha opinião, ainda temos muito deste problemas e a culpa é nossa mesmo, pois como a educação de nossos filhos ainda é prioridade das mulheres, então porque não ensinar nossos filhos a verem as mulheres como devem serem vistas e cuidadas? Esta em nossas mãos esta mudança.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Popular Posts

recent posts

Flickr Images