Melancia - Marian Keyes

22:30


Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 490
Sinopse: Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia da sua iminente separação: "Ouça, Claire, lamento muito, mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo o resto, deixar você desse jeito..." Em seguida, dá meia-volta e deixa rapidamente o quarto. De fato, ele sai correndo. Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma elas obcecada pelo culto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos.


A vida de Claire não podia estar pior. Ela simplesmente não sabe o que fazer ou pensar. Melancia começa logo após o fim do parto de sua primeira filha e de seu marido, James, a abandona-lá, ou seja, não poderia haver momento mais agridoce. O quê deveria ser a melhor época de sua vida acabou se tornando um pesadelo e, talvez o que seja o pior, é tudo completamente inesperado; até aquele momento ela poderia afirmar com toda a certeza do mundo que seu casamento era um dos melhores que qualquer um teria notícia.



Claire, então, tem que decidir o que fazer com uma filha recém-nascida, sem o apoio do pai da mesma e ainda com sua alto estima aos pedaços graças a todas as mudanças em seu corpo (que supostamente se assemelha e muito a uma melancia no momento). Sua personalidade antes jovial, alegre e espirituosa deu lugar à uma amargura e depressão sarcásticas e auto-críticas, enquanto ela tenta aprender a lidar com sua nova realidade e se reerguer a única ajuda com a qual pode contar é a da sua louca família, com quem ela vai morar em Dublin.

Nas poucas semanas antes de dar à luz, eu estava absolutamente enorme.Inteiramente redonda. Como a única coisa que cabia em mim era a minha bata de lã verde, combinando com meu rosto sempre verde, por causa do enjoo contínuo, fiquei com a aparência de uma melancia usando botas e um pouco de batom. Agora, embora não estivesse mais verde, ainda parecia uma, sob todos os outros aspectos.

O foco principal desse livro é como Claire lida com toda essa crise com ela mesma. Ao mesmo tempo que, como esperado, suas perspectivas e visão são destruídas pode-se observar o quanto para a própria tudo parece uma piada de mal gosto e como ela simplesmente não tem a miníma noção de nada em plenos 29 anos, está quase em depressão, é contraditória e tem um senso de humor um tanto quanto duvidoso. E como o livro é narrado em primeira pessoa pela mesma esse tom da personagem foi explorado ao máximo através de uma narração recheada de um sarcasmo singular e com uma pitada certa de loucura para espelhar ainda mais claramente o espirito da mesma em relação à própria situação.

Ainda no que diz respeito à narração pode-se observar que as digressões participam de boa parte da mesma e embora muitas delas acrescentarem algo importante para o enredo, como lembranças do casamento dela, ou ainda darem um toque de humor - principalmente no que diz respeito à sua família -, também fez com que a leitura ficasse cansativa. Ela dava tantas voltas que, às vezes, quando voltava ao assunto que deu inicio à digressão, era necessário parar a leitura e voltar um pouco para entender sobre o que ela está falando realmente. Outros artifícios muito utilizados na narrativa são a personificação e fato de que em boa parte do tempo era como se Claire estivesse conversando com o leitor, realmente contando à ele a sua história e ambos colaboraram muito para o tom espirituoso que permeia o livro, mesmo que não conseguissem, sozinhos, impulsionar muito a leitura.

Uma das primeiras coisas que se passa pela mente ao iniciar a leitura, e a que permanece durante boa parte da mesma, é que tipo de homem tido até aquele momento como um bom marido simplesmente abandona a mulher pela vizinha logo após a mesma dar à luz? Horas depois! Apenas com isso James já tem tudo para ganhar o título de canalha, mas não basta apenas isso: ele é cínico, manipulador, mentiroso e patético. Ou seja, ele é odioso. E sendo isso perceptível logo no inicio da leitura fica muito difícil de conciliar todas as lembranças que Claire expõe do relacionamento dos dois, do James com o qual ela casou e conviveu - doce, compreensivo, engraçado e companheiro - com aquele que foi apresentado ao leitor. Abre-se margem, então, para pensar que ou ela estava escondendo os motivos para que ele viesse a traí-la ou então ela era incrivelmente obtusa (ou, como já disse, sem-noção).

Sabia que fizera a coisa certa. Pelo menos pensava ter feito. Mas acontece que aquilo era a vida real, e nenhuma decisão era inteiramente clara. Não é como virar no lugar certo e conseguir a felicidade para sempre ou virar no lugar errado e sua vida se transformar num desastre. Na vida real muitas vezes é quase impossível dizer qual a decisão que se deve tomar, porque o que se ganha e o que se perde muitas vezes são equivalentes.

Talvez seja válido lembrar de Adam, o interesse amoroso de Claire que é inserido no meio do livro e que até consegue animar um pouquinho as coisas, mas que foi mal aproveitado durante o desenrolar da história. É só dessa forma que o leitor conhece ele: "o interesse amoroso - deslumbrante - dela"e nada além disso, o que por si só já é contraditório para uma mulher que foi abandonada a menos de dois meses.

O melhor aspecto de todo o livro foi sem dúvida nenhuma a família Walsh. São eles que garantem toda a graça do livro, seja pelo pai que é completamente dominado pelas mulheres da casa ou a mãe que se estressa facilmente com as filhas problemáticas ou ainda as próprias irmãs mais novas que são tão sem-noção quanto a mais velha (só que de uma forma muito mais aceitável e interessante). Helen, uma das duas irmãs que ainda moram na casa dos pais, me conquistou logo de início com sua personalidade única e que por mais que seja imatura é forte e garante boas risadas. Já Anna é uma garota que vive no mundo da lua quase que literalmente e é esse seu clima que garante que ela seja fácil de gostar e de te entreter.

Helen ainda falava sobre ser sequestrada.
Meu coração confrangeu-se de pena do imaginário sequestrador.
Qualquer pessoa que sequestrasse Helen ficaria convencida de que caíra numa armadilha. Que ela era algum tipo terrível de arma secreta enviada pelo outro lado para destruí-los.

De forma geral, Melancia é uma leitura que tem os seus momentos divertidos e que quase anima o leitor, mas não consegue, seja pela inconsistência da personagem principal ou pelo ritmo cansativo da narrativa com muitas informações desnecessárias que só se salva pelo caráter sarcástico e um pouco engraçado. Acho que por ser um chick lit era de se esperar que ele fosse um livro muito mais divertido e leve assim como que a personagem fosse muito mais inteligente e envolvente do que realmente é. Mas não, ele é simplesmente morno.


You Might Also Like

26 comentários

  1. Sempre ouvi falar dos livros da Marian Keyes e principalmente Melancia -acho que é um dos livros mais conhecidos , se não o mais conhecido dela- , mas apesar de ouvir bastante nunca realmente parei para ler resenha dos livros dela , e confesso que a sua foi a primeira resenha de Melancia que li e me surpreendi imensamente , tinha uma ideia totalmente diferente sobre esse livro , pensava que era algo mais adolescente , não sei explicar bem hahha . Agora fiquei curiosa pra saber mais sobre a história.

    Beijos , Anna

    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente: to apaixonada pelo teu layout, jesus, me seguraaaaaaaaaaa
    prosseguimos: gostei da tua resenha, mesmo que tu não tenha gostado tanto do livro. Vi muitas pessoas dizendo que o livro é cansativo, mas você é a primeira que diz que ele é prolixo.
    Pelo que todo mundo diz, não consigo imaginar o James sendo uma só pessoa, mas sim duas, a de antes da mulher ganhar o filho e a de depois.
    Não leria Melancia.
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  3. Quando vi esse livro na livraria, pensei que fosse engraçado e tinha um tema totalmente diferente (é, eu não tinha lido a sinopse qnd vi o livro). Mas achei meio depressivo, e estou fugindo de livros assim no momento hahaha
    Mesmo você falando que tem momentos divertidos, ele não me interessou :x

    Beijos ;*
    Proseando com uma BibliophileFacebook

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabby!
    Meu Deus, que sacanagem!! Imagina o teu marido te deixar horas depois do nascimento da filha?? Gente, é muita sacanagem! Pelo menos, dá uma boa história! hehehe
    já tinha ouvido falar nesse livro, e parece ser engraçado, mas, como você disse, deve ser bem morno mesmo, nada demais! Quem sabe uma leitura para as férias :)

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu achei esse livro um saco! Não sei se dei 1 ou 2 estrelas, mas não foi mais do que isso. Concordo com vc que a narrativa foi chata e repetitiva. E que mulher! Ficou tão focada no abandono que praticamente abandonou a filha,mal falava na garota. Além desse, li Um Bestseller e tb não gostei, não vi isso tudo na Marian.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Será que um dia vou me animar com essa autora? Era louca para me apaixonar por ela, mas já conclui dois livros e tive a mesma impressão que você: a autora enrola demais para chegar no que interessa. Li um que tem três protagonistas.. imagina o sofrimento! hahaha
    Essa família parece ótima, e quem já leu o livro deles disse que realmente é. Mas e o medo de também não gostar?!

    Beijinhos ;*
    Andressa - Mais que Livros

    ResponderExcluir
  7. Olá! Parece ser um pouco chato, não é o tipo de leitura que eu gosto. Não leria, e nem recomendaria. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Realmente é o tipo que livro que eu não leria, até fiquei aliviado pela nota.
    Bom trabalho.

    http://antarktos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Como gosto daquelas leituras em que o autor vai direto ao ponto,então,fico receosa em conhece-los.
    Porem quem sabe algum dia eu interesse.
    Seu blog tá um shoW. amando tudo.
    Bjs;Parabens.
    http://byshirleyaraujo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Melancia sempre é lembrando por mim quanto tenho que mencionar um livro que eu detestei. A personagem principal é intragável e a narrativa lenta só contribui para o livro ser interminável. Pra piorar li a edição de bolsa e quase tinha que tirar os olhos da face pra enxergar. Tudo conspirou para que eu não gostasse no livro.
    Beijos
    Porão da Liesel

    ResponderExcluir
  11. Oie :)
    Eu gosto dos livros da Marian Keyes, mas concordo que é uma leitura um pouco arrastada hahaha. Li quase todos os com a família Walsh e achei divertido. É um chick-lit levemente depressivo, mas está valendo. ;)

    Beijos ♥
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  12. Eu li Melancia e adoro o livro. Amo o jeito que a Marian Keys escreve, ela aborda os dramas da vida cotidiana de uma maneira cheia de humor.
    Eu acho que o livro dela é mais do que um simples chick-lit, é mais uma forma de ver a vida.. As coisas pode estar uma merda, e você pode até se entregar por um tempo, mas tem que levantar, se sacudir e seguir em frente..Ver o lado bom da vida..kkkkkkkkkkkkk
    Gostei da resenha.. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Há alguns anos, desejava veementemente esse livro. Hoje, não me interessa tanto. Acho que meu foco literário mudou, porém, ainda considero a capa divina!
    O que não significa que o enredo não me encante, acho que o que a personagem vive é uma problemática há anos maquiada pela sociedade. Mulher não faz filho sozinha e o pai, muitas vezes, foge da realidade. Na verdade, isso aconteceu com muitas amigas minhas... A resenha ficou bacana e não esperava uma resenha tão boa do livro, pois desperta a vontade comprá-lo, coisa que meu bolso não suporta no momento. Brincadeira. Mas sua resenha fez ascender uma vontade do passado que tinha do livro...
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  14. ihhh eu to doida pra ler esse livro, vi na livraria e gostei da sinopse, sua resenha me tirou algumas duvidas sobre mas do mesmo jeito eu quero eu mesma ler para ter uma propria opiniao formada. amei teu blog flor, to te seguindo aqui para nao perder nenhum post!
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. A capa deste livro sempre me chamou a atenção mas não tinha lido a sinopse dele, nem sequer uma resenha. Por ele ser um livro grande, acho que a narrativa teria que ser mais atraente. Com certeza eu abandonaria a leitura. Sou daquelas que se a leitura não me prender e for muito enrolada, deixo de lado. Também não sou fã de protagonistas depressivas, então realmente Melancia está fora do meu foco de leitura.

    Beijinhos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oláá
    Eu amo de paixão essa autora\, já li quase todos os livro e Melancia foi o meu primeiro e é um dos meus favoritos, é uma leitura muuuito divertida e gostosa haha sensacional.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Homens que fogem da responsabilidade com filhos recém nascidos tem aos monte por aí. Aconteceu uma caso na minha pró´ria família. A diferença é que ele foi antes da criança nascer. E não havia amante. Ele simplesmente não queria mais aquela vida.
    Sobre a protagonista: uma pena ela não ser mais carismática.
    Vou te contar que o título desse livro é horrível, para mim.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Gostei da sua resenha.
    Mas Marian Keyes não é muito a minha praia, algumas amigas já me falaram bem de seus livros mas me falta o animo para ler. Até tenho um ebook dela no meu tablet mas ainda nem tentei começar a ler.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Também tive este impressão. Peguei este livro para ler com todo gás, porque tinha acabado de ler um outro da autora, Casório!? que mesmo sendo gigante me prendeu do início ao fim. Mas fui esmorecendo e nem consegui terminar ainda. O livro foi me dando sono. =( Mas não desistirei dele!

    Abraço!

    Vanessa Vieira
    Pensamentos Valem Ouro

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Tentei ler Sushi, da Marian e abandonei, achei a narrativa cansativa.
    Esse provavelmente não lerei também, ainda mais agora que sei que aparentemente a narrativa cansativa é padrão dela.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    Vejo muitos comentários positivos sobre o livro, mas mesmo assim não é o tipo de leitura que estou procurando agora.
    No entanto, não vou dizer que não leria, parece uma leitura bem leve e, quem sabe, futuramente eu leia.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  22. Olá
    Não conhecia a autora, mas já tinha ouvido falar do livro. Uma vez me inscrevi num sorteio pra ganhar ele, mas perdi...
    Fora isso, nunca tive real interesse em lê-lo. Tavez um dia me aventure por ele, mas no momento, não.

    ResponderExcluir
  23. Sempre vejo comentários sobre o livro Marian Keyes. Mas, confesso que não é muito a minha praia. Eu gosto de livros de ficção e fantasia. :/
    Uma questão de gosto apenas.

    www.sonhosemtinta.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oie, tudo bom?
    Eu li esse livro há alguns anos e acabei gostando muito da história. Foi ele que me fez começar a ler Marian Keyes e não parei mais. A narrativa é um pouco depressiva, mas todos os livros da autora tem esse toque. Eu também odiei o James pelo que ele fez.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Confesso que sempre tive muita curiosidade sobre esse livro e pasme, essa é a primeira resenha que leio sobre ele... eu esperava outra coisa, uma outra historia e meio que me decepcionei :/
    Uma pena...

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  26. Via esse livro na Avon e por ser mais novinha pensava : "nossa, deve ser super legal. Olha o título! " pensamento de magali kkkkk, nunca li e acabei perdendo o interesse até pela autora.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir

Popular Posts

recent posts

Flickr Images